jusbrasil.com.br
26 de Junho de 2022
  • 2º Grau
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Tribunal de Justiça do Piauí TJ-PI - Habeas Corpus: HC 0006690-87.2011.8.18.0000 PI 201100010066902

há 10 anos

Detalhes da Jurisprudência

Processo

HC 0006690-87.2011.8.18.0000 PI 201100010066902

Órgão Julgador

2ª Câmara Especializada Criminal

Partes

CARLOS ALBERTO DA COSTA GOMES(Impetrante) JOSÉ RIBEIRO PEREIRA DOS SANTOS(Impetrado) MM. JUIZ DE DIREITO DA COMARCA DE GUADALUPE-PIAUI(Impetrado)

Publicação

17/02/2012

Julgamento

14 de Fevereiro de 2012

Relator

Des. Joaquim Dias de Santana Filho

Documentos anexos

Inteiro TeorTJ-PI_HC_00066908720118180000_4ee78.pdf
Entre no Jusbrasil para imprimir o conteúdo do Jusbrasil

Acesse: https://www.jusbrasil.com.br/cadastro

Ementa

HABEAS CORPUS. TRÁFICO ILÍCITO DE ENTORPECENTES. LIBERDADE PROVISÓRIA. INADMISSIBILIDADE. EXCESSO DE PRAZO JUSTIFICADO PELA COMPLEXIDADE DA CAUSA. NECESSIDADE EXPEDIÇÃO DE CARTA PRECATÓRIA PARA OUVIR TESTEMUNHA EM COMARCA DE OUTRO ESTADO. CONSTRANGIMENTO ILEGAL. NÃO CONFIGURADO.

1. O excesso de prazo não resulta de simples operação aritmética. Complexidade do processo relativo a necessidade de expedição de Carta precatória para ouvir testemunha em comarca localizada em outro Estado da Federação, é fator que, indica ser razoável e justificável o retardamento no prazo para o encerramento da instrução criminal, sob pena de se tornar inviável o processamento da persecutio criminis em casos complexos.
2. A proibição de liberdade provisória, nos casos de crimes hediondos e equiparados, como o tráfico ilícito de entorpecentes, decorre da própria inafiançabilidade imposta pela Constituição da Republica à legislação ordinária ( Constituição da Republica, art. , inc. XLIII): Precedentes. O art. , inc. II, da Lei n. 8.072/90 atendeu o comando constitucional, ao considerar inafiançáveis os crimes de tortura, tráfico ilícito de entorpecentes e drogas afins 3. No caso, não há que se falar em constrangimento ilegal, tendo em vista que, além do alegado excesso de prazo encontrar-se devidamente justificado. 4. Ordem denegada. Decisão unânime.

Decisão

Como consta da ata de julgamento, a decisão foi a seguinte: Acordam os componentes da Egrégia 2ª Câmara Especializada Criminal do Tribunal de Justiça do Estado do Piauí, por votação unânime, pelo conhecimento, mas pela denegação da ordem impetrada, por não estar configurado o alegado constrangimento ilegal, em harmonia com o parecer da Procuradoria Geral de Justiça.
Disponível em: https://tj-pi.jusbrasil.com.br/jurisprudencia/294322879/habeas-corpus-hc-66908720118180000-pi-201100010066902